Bolsonaro reclama que Castello Branco adotava home office: “Inadmissível”

blank

O presidente Jair Bolsonaro disse que o comandante da Petrobras, Roberto Castello Branco, tem trabalhado no regime de home office desde março de 2020, o que, para ele, é “inadmissível”.

“O atual presidente da Petrobras está há 11 meses em casa, sem trabalhar, né? Trabalha de forma remota”, afirmou ele em conversa com apoiadores na manhã desta 2ª feira (22.fev.2021), mencionando o isolamento social praticado para evitar o contágio por coronavírus.

“O chefe tem que estar na frente, bem como seus diretores. Isso [home office] para mim é inadmissível. Descobri isso há poucas semanas. Imagina eu, presidente, em casa com medo do covid, ficando aqui o tempo todo aqui no Alvorada. Não justifica isso”, declarou.

Segundo o msn, o home office de Castelo Branco não foi integral. A pedido de Bolsonaro, ele foi ao Palácio do Planalto, em Brasília, no mês passado, para explicar os aumentos feitos nos preços dos combustíveis, por exemplo.

O presidente disse ainda que a produtividade da estatal não o agradou. “Inclusive o ritmo de trabalho de muitos servidores lá está diferenciado. Ninguém quer perseguir servidor, muito ao contrário, temos que valorizar… Agora, o petróleo é nosso ou é de um pequeno grupo do Brasil?”, questionou.

A Petrobras irá divulgar nesta 4ª feira (24.fev.2021) o resultado financeiro da empresa em 2020. Analistas do mercado financeiro estimam que a estatal tenha registado lucro bilionário, acima de R$ 4 bilhões. O preço do petróleo tem apontado para uma alta nos últimos meses, o que tem ajudado a companhia a mitigar os efeitos da pandemia.

“Respeito a empresa, seus funcionários, seus servidores, mas queremos saber de números concretos do que acontece lá. Bem como a política salarial dos seus presidentes e diretores. Alguém sabe quanto ganha o presidente da Petrobras? Alguém tem ideia? Chuta, bem alto aí”, disse o presidente da República.

Uma pessoa respondeu que seria R$ 50.000. Bolsonaro retrucou: “R$ 50.000 por semana? É mais do que isso por semana. Então, tem coisa que não está certo. Não quero que ele ganhe R$ 10.000 por mês também, não. Tem que ser uma pessoa qualificada. Mas não tem esse tipo de política salarial lá dentro”, disse Bolsonaro.

Depois, continuou com as reclamações:

“E para ficar em casa, trabalhando de casa. Então, no meu entender, não justifica. Pode até estar fazendo um bom trabalho de casa. Mas para mim não justifica essa ausência da empresa.”

Em relatório anual enviado à Comissão de Valores Imobiliários, a Petrobras informou que a maior remuneração individual em 2019 na diretoria Executiva (órgão do qual o Castello Branco já fazia parte) foi de R$ 2.711.572,79 —o equivalente a R$ 225.964,40 por mês. Eis a íntegra.

Foto: Reprodução Google.