Donald Trump e Melania, o presidente e a primeira-dama dos Estados Unidos, não são os únicos na cúpula da Casa Branca com Covid-19: há pelo menos cinco assessores que testaram positivo, além de dois senadores e um apoiador que estiveram na residência oficial nos últimos dias.

Segundo o G1, na sexta-feira (2), o gerente de campanha, Bill Stepien, e a assessora Kellyanne Conway tiveram seus diagnósticos confirmados.

O site Politico e o “New York Times” confirmaram a informação de que Stepien testaram positivo.

Há uma semana, no dia 27 de setembro, Trump começou a treinar para o debate que teria com seu adversário Joe Biden. Durante quatro dias, o presidente e alguns de seus assessores se reuniram durante horas para estudar como o concorrente poderia se comportar no confronto e quais seria a melhor forma de se colocar. Essas sessões aconteceram em salas fechadas.

Ao menos cinco pessoas que participaram desses encontros estão hoje infectadas:

Donald Trump
Bill Stepien, gerente de campanha
Kellyanne Conway, assessora de Trump
Hope Hicks, assessora de relações públicas do presidente
Chris Christie, ex-governador de Nova Jersey, que ajuda na campanha

Chris Christie, disse ao programa “Good Morning America” que geralmente havia cinco ou seis pessoas na sala com o presidente, e ninguém usava máscara.

Além deles, a presidente do comitê do Partido Republicano, Ronna McDaniel, também está com Covid-19 –ela, no entanto, esteve pela última vez com Trump no dia 26 de setembro.

No mesmo sábado em que o presidente começou a se preparar para o debate, ele organizou um evento na Casa Branca para apresentar formalmente sua indicada para a Suprema Corte, Amy Coney Barrett.

Algumas das pessoas que participaram desse encontro também foram diagnosticadas com o coronavírus. São elas:

Mike Lee, senador do estado de Utah
Thom Tillis, senador do estado da Carolina do Norte
John I. Jenkins, presidente da Universidade Notre Dame

Trump hospitalizado

O presidente foi levado a um hospital na noite de sexta-feira (2) após receber diagnóstico de Covid-19, informou a Casa Branca. Segundo o governo americano, a decisão pela internação na unidade de saúde foi tomada como medida de precaução.

Trump foi atendido no Centro Médico Militar Walter Reed, perto da capital Washington. Imagens da televisão americana mostraram o presidente caminhando, sem aparentar maiores dificuldades, até o helicóptero que o levou ao hospital. Poucos minutos depois, ele chegou à unidade.

Foto: Benoit Tessier.

Comentários