Gabigol é eleito ‘Rei da América’ por jornal; Flamengo ocupa todo o pódio

O atacante Gabigol, do Flamengo, foi escolhido em votação realizada pelo jornal uruguaio El País como o Rei da América em 2019, em premiação que aponta o melhor jogador do ano. Completando o pódio, estão o também atacante Bruno Henrique, em segundo, e o meia Giorgian de Arrascaeta, em terceiro.

Campeão e artilheiro do Campeonato Brasileiro e da Taça Libertadores, o camisa 9 rubro-negro recebeu 168 votos dos 372 possíveis, o que representa 45% da preferência dos jornalistas de todo o continente, que participaram como eleitores da tradicional premiação.

Bruno Henrique ficou com a segunda colocação, com 22% dos votos, enquanto De Arrascaeta terminou a disputa com 11%, completando o trio de craques do Flamengo que ocupou o pódio.

O primeiro da lista que não joga no campeão da Libertadores foi o meia Nacho Fernández, do River Plate, que ficou em quarto, com 8%. Logo atrás aparece o volante Enzo Pérez, também do vice-campeão continental, com 5%.

Entre os dez primeiros, ainda estão o atacante Everton, do Grêmio, em sexto, e o lateral-direito Daniel Alves, que esteve durante o segundo semestre no São Paulo, em décimo, empatado com o meia venezuelano Yeferson Soteldo, do Santos.

O lateral-esquerdo Filipe Luís, do Flamengo, recebeu um voto e foi o 11º, assim como outros sete jogadores, entre eles o atacante peruano Paolo Guerrero, do Internacional, e o atacante argentino Germán Cano, recém-contratado pelo Vasco junto ao Independiente Medellín.

A seleção continental de 2019 foi formada por Franco Armani; Rafinha, Rodrigo Caio, Javier Pinola e Filipe Luís; Enzo Pérez, Nacho Fernández e Giorgian de Arrascaeta; Bruno Henrique, Everton e Gabigol.

Entre os técnicos, a disputa foi mais apertada, com o argentino Marcelo Gallardo, do River Plate, levando a melhor com 216 votos, o que representa 58% da preferência dos jornalistas. Este foi o segundo ano consecutivo que “Muñeco”, como é conhecido, leva a melhor no Rei da América da publicação uruguaia.

Logo atrás ficou o português Jorge Jesus, do Flamengo, com 113 votos, e 36% das escolhas. Tite, que conquistou com a seleção brasileira o título da Copa América, no meio do ano, alcançou a quarta posição, com seis votos, e 1,5%. Ele ficou atrás também do espanhol Miguel Ángel Ramírez, do Independiente del Valle.

Facebook Comments