“Queria esfaquear meu coração”: criança aos prantos pede para morrer após ser alvo de bullying na escola


O choro de um menino de 9 anos em um vídeo tem provocado comoção entre os australianos nos últimos dias.

Nas imagens, Quaden Bayles chora dentro de um carro enquanto é filmado por sua mãe, Yarraka. O menino nasceu com acondroplasia, um tipo de nanismo, e é alvo recorrente de bullying na escola onde estuda, na cidade de Brisbane. Os dois são de origem aborígene.

“Eu quero que as pessoas saibam — pais, educadores, professores — que este é o efeito que o bullying tem. É isto que o bullying faz. Então, por favor, eduquem seus filhos, suas famílias, seus amigos, porque só é necessário um instante… E vocês se perguntam por que as crianças estão se matando”, narra a mãe enquanto o filho chora.

“Neste momento, eu queria esfaquear meu coração”, desabafa o filho. À National Indigenous TV (NITV), a mãe afirmou que ele já tentou tirar a própria vida em diversas ocasiões desde os seis anos.

“Eu costumava dizer para ele ignorar. Bem, não. Ignorar esta p… não resolve o problema. Como você vai corrigir o bullying se você escolhe ignorá-lo?”, diz Yarraka no vídeo.

“Isso precisa ser corrigido agora e é isso que estou fazendo neste momento. Toda vez que acontecer, farei um vídeo ao vivo para as pessoas saberem. Então, espero que possamos ter algumas mudanças, para que isso não aconteça com outra família, e espero que não precisemos perder outra vida inocente para o bullying”, acrescenta ela.

Mensagem de apoio

Em menos de 48 horas, o vídeo teve 7,2 milhões de visualizações e mais de 164 mil compartilhamentos no Facebook. A repercussão chegou inclusive a nomes de destaque na sociedade australiana.

Neste sábado, a liga nacional de rúgbi da Austrália realizará seu All-Star Game, colocando frente a frente um time de indígenas e um time de maoris da competição. Hoje, o time de indígenas — que reúne nativos do Estreito de Torres e aborígenes — enviou uma mensagem para Quaden.

“Queremos apenas desejar a você o melhor, irmão. Sabemos que você está passando por um momento difícil, mas nós estamos aqui, estamos com você, estamos aqui para te apoiar. E queremos ter a certeza de que você está fazendo tudo certo”, diz o jogador Latrell Mitchell, que já se encontrou com o menino em 2016, no vídeo.

“Sua mãe está do seu lado, nós estamos do seu lado, e queremos ter a certeza de que você está pensando as coisas certas, porque queremos você por perto. Queremos que você nos acompanhe no fim de semana. Significará mais para nós do que para você, companheiro”, convidou.

Crédito imagem: Reprodução

News Paraíba com BOL

Facebook Comments