Carnaval deve registrar 25,4 mil contratações de vagas temporárias

O Carnaval deverá registrar 25,4 mil contratações de trabalhadores temporários entre janeiro e fevereiro deste ano no país. Pesquisa realizada pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) mostra um aumento de 2,8% em relação ao mesmo período de 2019 (24,7 mil).

A recuperação gradual da econômica, a inflação baixa e a alta do dólar contribuem para a retomada dos serviços turísticos, segundo avaliação da confederação. “O aumento do dólar nos últimos meses, cerca de 10% em relação ao ano passado, estimula o turismo nacional e favorece um maior fluxo interno neste ano”, afirma o economista Fabio Bentes, da CNC e responsável pela pesquisa. 

Bentes explica que a expectativa de faturamento no Carnaval este ano é de cerca de R$ 8 bilhões no país. “Com o crescimento na produção do setor de serviço, que faz uso intensivo de mão de obra, é esperado um aumento de trabalhadores contratados de forma temporária.”

Segundo o R7, o estado do Rio de Janeiro lidera o número de vagas, com 8.521, seguido de São Paulo (6.160), Bahia (4.313), Minas Gerais (2.575) e Pernambuco (1.214). Os outros estados reúnem 1.616 vagas.

Para atender ao aumento sazonal de demanda, o segmento de serviços de alimentação deverá proporcionar cerca de 71% das oportunidades de emprego, com cerca de 18,2 mil vagas oferecidas.

Salário médio

Segundo a pesquisa, o salário médio pago a esses profissionais (R$ 1.909,73) deverá ser 4,2% superior ao do ano passado, destacando-se as remunerações médias a serem percebidas pelos gerentes de turismo (R$ 3.032,90) e os motoristas rodoviários (R$ 2.678,38).

As dez profissões com maior demanda nos serviços turísticos devem responder por 63% das vagas oferecidas, com destaque para as atividades tradicionalmente ligadas aos segmentos de alimentação fora do domicílio, transportes e hospedagem.

Confirmada essa previsão, a oferta de vagas por parte das atividades que compõem a pesquisa alcançaria, neste ano, o maior contingente de temporários desde 2014 (55,6 mil postos de trabalho). Naquele ano, a proximidade entre o carnaval (em março) e o Mundial de Futebol (em junho) estimulou a contratação de um contingente significativamente elevado de trabalhadores temporários.

Mas o economista afirma que a chance de o trabalhador ser efetivado nesta época é menor. “Precisaria ter um boon no setor de turismo, como em 2014, quando vários trabalhadores permaneceram nas vagas por causa da Copa do Mundo. Neste ano, é mais difícil, com o fim da temporada de verão e do aquecimento do setor”, explica Bentes.

Trabalhadores temporários

A presidente da Asserttem (Associação Brasileira do Trabalho Temporário), Michelle Karine, afirma que a contratação de trabalhadores temporários vem crescendo de forma considerável a cada ano e as perspectivas para 2020 são positivas.

“Além da sazonalidade, que naturalmente puxa o índice para cima, o ano de 2019 foi muito importante para o Trabalho Temporário, pois o país está voltando a compreender melhor a natureza deste regime especial de contratação, e, com certeza, teremos resultados positivos na geração de trabalho formal e renda no Brasil, aumentando o número de vagas temporárias em todos os setores da economia”, explica.

Foto: Reprodução Google.

Facebook Comments