Claro
Escuro

Boletim Epidemiológico apresenta crescimento nos casos de sífilis congênita

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou, nesta terça-feira (19), o Boletim Epidemiológico da Sífilis. O documento evidencia o crescimento nos casos de sífilis congênita, apresenta a taxa de detecção da bactéria e como ela está circulando na Paraíba em 2021. No mês dedicado ao combate da sífilis, o órgão alerta a população sobre os cuidados e prevenção da infecção.

- Continua depois da Publicidade -

De acordo com o boletim, até o mês de agosto de 2021, a Paraíba apresentou uma taxa de detecção de 17,2 casos/100 habitantes de sífilis adquirida. Isto reflete uma queda nas notificações com relação aos anos anteriores. Para a chefe do Núcleo de IST/AIDS da SES, Joanna Ramalho, esta redução ainda é reflexo da pandemia.

“Entendemos que a queda na notificação de casos se deve ao acesso da população para realizar os exames de sífilis durante o período da pandemia. Os serviços priorizaram o atendimento à covid e deixaram de realizar teste rápido nos usuários”, pontua.

Sobre a sífilis em gestante, o boletim informa que até agosto a Paraíba apresentou uma tendência de crescimento. Este ano, a taxa de detecção de sífilis em gestante por 1.000 nascidos vivos foi de 17.8. Joanna Ramalho reforça que, quando a infecção é diagnosticada no período gravídico, é preciso intensificar as ações voltadas para qualificação do cuidado com essa gestante para evitar a transmissão para o bebê.

O documento também apresenta os dados da sífilis congênita, em que a taxa de incidência se comportou de forma ascendente em 50% das regiões com relação aos anos anteriores. Este ano, a Paraíba apresentou uma taxa de 9.0 por 1.000 nascidos vivos. A chefe do Núcleo de IST/Aids explica que a sífilis congênita é um agravo prevenível, porém continua sendo um desafio para a saúde pública.

“A precocidade no diagnóstico da sífilis em gestante é fundamental para o tratamento oportuno e redução da sífilis congênita”, afirma.

O boletim epidemiológico traz ainda recomendações aos municípios com relação ao tratamento e uso de penicilina, fortalecimento de ações de testagem e do pré-natal para detecção precoce. O documento está disponível no link: https://paraiba.pb.gov.br/diretas/saude/arquivos-1/vigilancia-em-saude/boletim-sifilis-2021-final.pdf.

Foto: Reprodução Google.

Mais Lidas

Vice-governadora visita bases na região metropolitana

A vice-governadora Ligia Feliciano (PDT) percorreu nesta terça-feira (07) as cidades da região metropolitana de João Pessoa visitando lideranças e colhendo os...

BOMBA: Panta aumenta folha de pessoal da Prefeitura de Santa Rita para mais de R$ 12 milhões às vésperas da campanha de Dra. Jane

Em ano pré-eleitoral e com a esposa, a deputada estadual Jane Panta, candidata a reeleição, o prefeito de Santa Rita, Emerson Panta...

Bolsonaro vence eleição popular para personalidade do ano da revista Time

O presidente Jair Bolsonaro (PL) venceu eleição popular como personalidade do ano de 2021 da prestigiada revista americana "Time". A informação foi...

MP vê prescrição e opina por arquivamento de denúncia contra Lula no caso do triplex do Guarujá

A Procuradoria da República no Distrito Federal opinou pelo arquivamento do caso do triplex do Guarujá, envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula...

Ômicron: remédio da GSK-Vir funciona contra mutações, diz estudo

A farmacêutica britânica GSK informou, nesta terça-feira (7), que sua terapia contra a covid-19 baseada em anticorpos, desenvolvida em parceria com a norte-americana Vir...