O ministro-conselheiro da embaixada chinesa, Qu Yuhui, comentou as declarações de Jair Bolsonaro sobre o 5G, feitas em discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas nessa 3ª feira (22.set.2020). Yuhui disse esperar que o Brasil tenha regras “não discriminatórias” e “transparentes“.

“Esperamos que as regras [de definição do sistema] sejam objetivas, transparentes, não discriminatórias e respeitem as normas básicas do sistema econômico mundial”, disse Qu Yuhui, segundo a Folha de S. Paulo.

Segundo o msn, na ONU, Bolsonaro afirmou que o Brasil está aberto para desenvolver a tecnologia 5G com qualquer país que respeite a soberania do país e que preze “pela liberdade e pela proteção de dados“. Leia a íntegra do discurso aqui.

A disputa pelo desenvolvimento da nova faixa de frequência de internet móvel coloca as duas nações mais ricas do mundo em confronto: os Estados Unidos e a China.

O presidente dos EUA, Donald Trump, tenta evitar que países aliados usem o modelo chinês. Entre as empresas que oferecem equipamentos e serviços para companhias telefônicas da 5ª geração de rede móvel estão a chinesa Huawei Technologies Co, a sueca Ericsson e a finlandesa Nokia.

Trump diz que a Huawei, a maior fornecedora de equipamentos para a tecnologia no mundo, põe em risco a segurança dos dados e a privacidade dos usuários. A companhia nega.

Foto: Wilson Dias.

Comentários