A Federação Paraibana de Futebol (FPF) resolveu antecipar o retorno do Campeonato Paraibano para o próximo dia 17 de julho. Assim, o Clássico Emoção entre Botafogo e Campinense não acontecerá mais no dia 18, como estava previsto anteriormente. A decisão se deu por causa da confirmação do calendário da Copa do Nordeste, que também voltará durante este mês. O Botafogo, representante paraibano na competição regional, jogará contra o Vitória da Bahia no dia 21 de julho. A ideia é que o time possa ter um pouco mais de tempo para viajar e descansar os seus jogadores.

O problema que a FPF ainda enfrenta é a falta de certeza sobre a volta do Campeonato Paraibano, já que até o momento, as autoridades de saúde, Governo do Estado e prefeituras não se posicionaram oficialmente sobre o retorno da referida competição. De acordo com o Plano Novo Normal PB, os torneios esportivos só podem voltar com as cidades estando flexibilizadas com a bandeira verde, dentro dos parâmetros estabelecidos para combate ao novo coronavírus.

Segundo o Jornal da Paraíba, as duas competições (Copa do Nordeste e Campeonato Paraibano) acontecendo simultaneamente traz sérios problemas para a FPF, já que provocam choques de datas por causa da participação do Botafogo da Paraíba. Por isso, a expectativa é que a Federação se reúna nesta quinta-feira (9) para discutir as mudanças que precisarão ser feitas na programação de jogos do Campeonato Paraibano.

Um dos problemas, por exemplo, está relacionado com a partida entre Botafogo da Paraíba e Sousa, válida pela nona rodada do Paraibano e marcada anteriormente para 22 de julho. Em tese, o Botafogo teria que jogar na noite da terça-feira (21) em Salvador e no dia seguinte jogar na Paraíba, o que se torna humanamente impossível.

Outro ‘quebra-cabeça’ que a FPF precisará enfrentar é conciliar o seu calendário com a Série C do Campeonato Brasileiro, programada para começar no dia 8 de agosto. Antes da CBF decidir esta data, a FPF já havia definido as finais do Paraibano para os dias 5 e 9 de agosto.

Foto: Daniel Lins.

Comentários