Panta esquece famílias carentes de Santa Rita enquanto Coronavírus avança, e estrangula contribuinte com cobrança de impostos em plena crise

Além de não socorrer a população vulnerável de Santa Rita em plena pandemia, o prefeito Emerson Panta estrangula o contribuinte santarritense com a cobrança de impostos em plena crise econômica.

Até o momento, nenhum plano ou iniciativa foram apresentados como forma de amenizar a situação de milhares de famílias, que ainda aguardam ações do poder público santarritense como forma de socorro em tempos tão difíceis.

Prefeitos da grande João Pessoa, como Luciano Cartaxo, da Capital, e Vítor Hugo, de Cabedelo, além de atenderem aos alunos das suas redes de ensino com a garantia da alimentação escolar enquanto perdurarem os decretos de calamidade, ainda socorreram a população de baixa renda com cestas básicas e a população de rua com o fornecimento de três refeições diárias.

E eles não pararam por aí.

Programas como o Banco Cidadão e Desenvolver Cabedelo liberaram crédito e renegociaram as prestações dos empréstimos vigentes, dando fôlego financeiro aos micro e pequenos empresários, ofertando crédito em tempos de crise, apesar dos sérios danos que ela traz à nossa economia.

Diferente dessas realidades, Panta navega na contramão.

Mergulhado no seu processo de reeleição, o prefeito de Santa Rita empenha seu tempo com política e condena quem mais precisa dele neste momento.

Panta esqueceu a população em plena pandemia e não só não apresentou qualquer proposta ou plano de contingência para os mais carentes e vulneráveis, como ainda cortou os salários dos prestadores de serviço, que receberam R$ 600,00 de salários, em média este mês, e ainda enviou os boletos de cobrança de ITPU e TCR em plena crise econômica com uma quadro iminente de demissões em massa iniciando em todo o país, estrangulando ainda mais os escassos orçamentos familiares neste momento.

Estamos falando da terceira maior cidade do estado, a quarta maior economia da Paraíba com uma população completamente esquecida e abandonada à própria sorte em pleno avanço do Coronavírus, que deve atingir seu pico de contaminação entre os dias 15 e 20 deste mês, segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado, e o médico prefeito, eleito com a maior votação da história da cidade, está preocupado com a sua sobrevivência política.

Em outubro, talvez, ele conheça o abismo diante do qual estão os mesmos esquecidos por ele agora, quando estes estiverem diante das urnas. Eles hão de lembrar.

Germano Costa
para o News Paraíba

Comentários