Colônia Agrícola Penal de Sousa ganha laboratório de informática

O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap), avança nas diversas parcerias que promovem a reintegração social de pessoas privadas de liberdade. Recentemente, foi instalado um laboratório de informática para oferta de cursos básicos na Colônia Agrícola Penal de Sousa. A unidade ganhou do Centro Cultural do Banco do Nordeste, em parceria com a Seap, 20 computadores. A Gerência Regional de Educação é parceira no projeto e contribuiu com a instalação da sala e as equipes de professores que vão ministrar os cursos.  

O secretário da Seap, Sérgio Fonseca, afirma que “o Governo do Estado tem ampliado ações de reinserção social dos reeducandos em todo o sistema penitenciário e para isso o diálogo é constante para firmar parcerias com instituições e empresas”. Trabalho, educação, saúde, cultura e família são os cinco eixos trabalhados pela Seap, através da Gerência Executiva de Ressocialização.  

“Somados a nossos esforços e ajuda de parcerias e apoiadores conseguimos montar a sala, que deverá ofertar cursos a partir do segundo semestre de 2020 com o objetivo de atender ao maior número de apenados possível fortalecendo o processo de ressocialização implantado na unidade que tem hoje mais de 60% dos reeducandos atendidos em algum projeto que proporciona a remição da pena”, comemora o diretor da Colônia, o policial penal Charles Martins.

Foto: Reprodução Google.

Comentários