Nonato Bandeira crava João Azevêdo no centro-esquerda e nega participar de eleições: “Candidatura nunca mais”

Segundo o Wscom, o secretário de comunicação da Paraíba, Nonato Bandeira, negou a pretensão de se candidatar à Prefeitura de João Pessoa nas eleições deste ano. Lembrado pelo vereador Bruno Farias (Cidadania), Nonato foi enfático ao dizer: “candidatura nunca mais”. “Isso não existe, o vereador Bruno Farias, liguei para ele agradecendo, mas disse que meu nome não consta para candidatura.

Encerrei qualquer pretensão de me candidatar. Estou colaborando com o governador João Azevêdo e quando terminar essa colaboração o meu desejo é voltar a trabalhar na imprensa que é meu papel”, disse. Durante a abertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), o auxiliar pontuou os planos de gestão e políticos do governador João Azevêdo para 2020. Ele cravou que João permanece na centro-esquerda e que atrai aliados para o seu lado.

“O governador se mantém no campo da centro-esquerda, mas sem qualquer radicalismo. A própria aliança, os diálogos que o governador faz, sem ser o dono da verdade. Aceitando quem participa desse projeto administrativo e sempre tentando ampliar. A gente vê agora várias lideranças políticas, prefeitos, vice-prefeitos querendo ingressar no partido que o governador está ingressando”, pontuou.

Suposto afastamento

Nonato rechaçou qualquer possibilidade de afastamento do governador, levantada por setores da imprensa paraibana. As especulações não têm embasamento, e o governador não é investigado ou denunciado na Operação Calvário, disse o secretário.

“Atribuo à especulações, porque não consta nada. Nem sequer um pedido nem daqui nem de lá. Até porque o governador não é investigado, não é denunciado. Hoje as pessoas se encontram em maus lençóis e começam a ampliar a criar desafetos para conseguir uma delação premiada… vai arrolando vários políticos, autoridades e às vezes confunde realidade com ficção. Cabe ao Ministério Público investigar e à Justiça julgar mediante à apresentação de provas. Não há qualquer sequer pedido de afastamento ou indiciamento do governador. Existem muitas especulações e a gente vai aguardar o veredito das investigações”, comentou.

Foto: Reprodução Google.

Facebook Comments