EXCLUSIVO: Secretário de Saúde de Cabedelo afirma que ex-gestor quase quebrou a pasta; saldo negativo é de mais de R$ 4 milhões

O Secretário de Saúde de Cabedelo, Murilo Suassuna, emitiu nota, nesta sexta-feira (10), revelando um rombo de mais de R$ 4,3 milhões nas contas da pasta, deixados pelo ex-gestor da pasta que deixou o cargo no final do ano passado.

Na nota, Murilo, explica que quando da sua primeira passagem pela pasta, havia orçamento suficiente para cumprir com compromissos financeiros e ainda fazer os investimento necessários à área na cidade.

Para Murilo, o rombo deixado pelo ex-gestor não se justifica, visto que no período em que esteve à frente da secretaria, a Saúde teve um importante incremento no seu orçamento com a chegada de emendas parlamentares, o que teria aumentado substancialmente o orçamento da pasta, hoje passando por um período crítico, o que revela os sérios problemas na gestão desses recursos.

Ele ainda garante que os dados financeiros que revelam o rombo estão registrados em planilhas e balancetes da secretaria.

Confira a nota, na íntegra:

NOTA

Vimos a público esclarecer à população cabedelense a real situação da Secretaria de Saúde, cuja dívida ultrapassa os mais de R$ 4,3 milhões, em virtude da passagem ex-gestor.

O rombo na pasta acumula, ao todo, dívidas de mais de R$ 2,2 milhões de recursos próprios e mais de R$ 2,1 milhões de recursos federais.

Quando da nossa primeira gestão, contávamos com orçamento limitado, mas suficiente para honrar com os nossos compromissos e fazermos os investimentos necessários para o desenvolvimento do setor no município.

Ao sairmos, deixamos uma pasta com saúde financeira e equilíbrio fiscal.

Ressaltamos ainda que nesse tempo em que estivemos fora do governo e quando a Saúde foi administrada pelo último gestor uma série de emendas parlamentares chegou a Cabedelo e incrementou o orçamento da pasta com a chegada de vários recursos, aumentando a sua capacidade de investimentos sem, portanto, motivos plausíveis para a atual situação.

Esclarecemos também que o Secretário de Saúde é ordenador de despesas, tem autonomia e gestão plena dos recursos da pasta, sendo de sua única, inteira e total responsabilidade a destinação e utilização desses recursos, sem qualquer possibilidade de responsabilização do prefeito ou de outros agentes administrativos.

Ressaltamos ainda que os dados acima expostos estão documentados em planilhas e balancetes da Secretaria de Saúde, corroborando com todo cenário revelado, ao passo em que reafirmamos o nosso compromisso de seguir trabalhando para reconstruir nossa saúde e melhorar a qualidade de vida ao nosso povo.

Murilo Wagner Suassuna
Secretário Municipal da cidade de Cabedelo

Facebook Comments